top of page

SEXO É BOM E IMPORTANTE PARA A HARMONIA DA VIDA



ARMANDO BUENO DE CAMARGO

CRP – 06-93377 / CNES 7071124

Psicólogo Clínico - Psicanálise - Sexualidade humana


“ A sexualidade faz parte de nossa conduta, em nosso usufruto deste mundo. O sexo é uma possibilidade de vivermos uma vida criativa”. Michel Foucault


Sexo um tema sempre procrastinado entre os casais, inda que seja uma das maiores pulsões dos desejos dos seres biologicamente organizados, mesmo no consultório psicológico esse assunto sempre é falado com voz baixa e envergonhada, por maior dificuldade de relacionamento que os casais estejam passando, independentemente da idade e do tempo da relação, por ser um tema complexo, controverso e de difícil aceitação social, por entender que sexo está circunscrito na genitália e na procriação, e na moralidade cristã. Casais mais liberais, ou casais do sexo ocasional conseguem melhor se realizar sexualmente , está mais liberto para falar a respeito, do que gosta ou não gosta e liberar suas fantasias sexuais na relação.


Quem melhor e pioneiramente falou de sexo cientificamente, desvendando os problemas advindo do sexo foi Sigmund Freud, não obstante toda dificuldade que encontrou para ser aceito com a tese da sexualidade visto o preconceito da época, inicialmente tratando problema sexuais como a histeria, a da sexualidade infantil (até então, a infância era considerada desprovida de manifestação sexuais, como que nessa fase infantil o ser fosse um ser assexuado )


Sexo para a maioria dos casais ainda tem a função reprodutiva, o que exclui todo o prazer e a pulsão do prazer sexual, elimina com isso beijo apaixonado, a masturbação individual ou conjunta, as fantasias e fetiches, o contato físico pelo prazer, até porque, o sexo não está unicamente na penetração.


Para que fique salientado, há uma diferença entre sexo e sexualidade, o primeiro tem sua fonte única no campo biológico, na anatomia e o que diferencia o gênero masculino e feminino , e a segunda é uma característica cultural e histórica que vai além da genitália, enfim, todo o corpo inspira sexualidade.


Importante observar que pulsão e libido é conceituado pelos sexólogos diferentemente do instinto, para Freud pulsão tem o conceito por não ter um objetivo pré-formado, sem um objeto específico, enquanto instinto é o desejo orientado para um objeto específico, libido trata-se da força quantitativa variável que mede o processo e transformação psíquica e química da excitação sexual. Podemos dizer que a pulsão é uma força constante e a libido é a energia que sustenta a pulsão sexual.


Somos bombardeados diariamente por informações carregado de erotização e sensualizaste que ignoram a importância do sexo como fonte equilibrante de nossa vida psíquica, hormonal, saude e emocional. Isso ocorrem desde o trato com a infância ao adulto, a mídia não tem limites.


O sexo deveria ser tratado como uma forma de realização pessoal junto ao parceiro/a, como uma válvula de escape da intrigante vida que escolhemos ou aquela que sociedade nos impõem para viver, sexo não pode ser obrigação ao contrário é o momento especialmente escolhido para a troca de fluidos , de energia, onde os laços se fortalecem na medida da felicidade desse momento.


Durante o sexo além do prazer, há melhora na autoestima, melhora o sono, da saúde mental e da longevidade do casal. Deve-se sempre partilhar as fantasias e fortalecer principalmente a comunicação entre o casal


Creio que nunca se falou tanto em sexo (pornografia) sem a importância que o sexo tem na vida, traz equilíbrio, felicidade ao ser humano. Em contrapartida nas escolas, nas igrejas, na familia tradicional, ainda é um tabu, um preconceito falar-se de sexo abertamente; fica restringido esse assunto aos profissionais da saúde sexual

A mídia, no entanto, explora o corpo, o sexo e a sexualidade para vender.


A fuga na pornografia é resultado do sexo não realizado, (devido ao estresse da vida, pressão profissional, e metas inatingível causando sempre insatisfação, frustação, e ou depressão), tornando-se assim um vício e uma compulsão indomada dos insatisfeitos em seus relacionamentos, ou puro egoísmo (amar a si mesmo), o chamado sexo egoísta/solitário.


Pornografia que sempre tem um dominante e um passivo: o homem com superpoder, a mulher sempre como uma donzela desamparada e sujeita ao comando do parceiro viril e insaciável. Essa busca, causa prejuízo à libido, ao desejo, a falta de ereção ou potência no homem e na mulher pode causar frigidez, por se satisfazerem em ver e não fazer, na realidade esse indivíduo torna-se um “voyeur”.


O ideal na relação do casal não é a quantidade, mas sim a qualidade, ambos têm que buscar e conquistar sua satisfação, sem egoísmo de qualquer parte. Sexo para casal é bom quando há uma exploração do corpo do outro, usando artifícios (imaginários ou concretos) , para atingir o prazer pleno, sem cobrança , sem pressão, mais que isso, o casal há de criar intimidade e conhecer o gosto, as fantasias, as regiões mais sensíveis e eróticas do outro, sempre consensual. Porém, só conhece o seu corpo quem consegue explorar a si mesmo.


O casal deve estabelecer intimidade independente sexo efetivamente, mas a exploração de cada um dos corpos deve ser costumeira, o afeto que a companhia promove e a satisfação da convivência, (sexo sem amor não causa modificações no momento da intimidade, o orgasmo é menos importante somente físico ou solitário), na relação amorosa há liberação (explosão) da endorfina, da ocitocina, dopamina e serotonina, hormônios do prazer, é a realização do casal sexualmente.


A falta de sexo entre o casal, principalmente após longa duração de convivência ou em um segundo casamento, onde ambos estão em fase de envelhecimento, é muito comum, não é falta de interesse, mas sim decorrente do envelhecimento e do ciclo da vida, portanto, o aparecimento do menor libido, menor impulso sexual não deve prejudicar a convivência e a provocação da sexualidade do casal, ainda que não consiga realizar a penetração ou atingir o orgasmo, a idade não deve representar obstáculo a sexualidade ou a própria vida feliz






Avenida General San Martin 116 sala 3 – Ponta da Praia - Santos /SP –














29 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

SÍNDROME DE PETER PAN E DE CINDERELA

ARMANDO BUENO DE CAMARGO CRP – 06-93377 / CNES 7071124 Psicólogo Clínico - Psicanálise - Sexualidade humana A definição à síndrome de Peter Pan foi incorporada nos textos de psicologia desde a public

bottom of page