top of page

QUANDO PROBLEMAS EXISTENCIAS SE TRANSFORMAM EM PATOLOGICOS ??

ARMANDO BUENO DE CAMARGO

CRP – 06-93377 / CNES 7071124

Psicólogo Clínico - Psicanálise - Sexualidade humana




“nossa vida é delineada na infância, há de se cuidar dos primeiros passos, para não atrapalhar os últimos “




A grande inimiga da humanidade é saber o porquê de sua existência, de onde veio e para onde vai após o término de sua existência.


A religião, a ciência, a filosofia, procuram dar respostas razoavelmente plausível para mitigar a aflição humana em suas incertezas, apesar do ser humano ser um recém-chegado no planeta, comparado a idade no Universo, ele construiu habilidades, inventos e autoproteção invejável, visto sua precária certeza “do vir a ser” e a fantástica resiliência, agora, convivendo com o tormento existencial por ser finito e passivo em função do seu próprio destino.


Apesar da ideia aristotélica em que o homem é um ser racional, sobrepõem se ao conceito de que o homem é sim, uma criatura “simbólica”, pois, simboliza no tempo e espaço sua existência e seu ânsia do controle de sua própria existência, o que lhe facilita desenvolver e mudar o significado de sua existência, dos conceitos, religião e ideologia.


Diante das ciências humanas, principalmente das ciências mental, o problema existencial da humanidade tem levado à degradação e a segregação social do indivíduo com comorbidade mental, apesar de sabermos que a absoluta maioria humana tem problemas emocionais, de maior ou menor importância, ainda assim sobrevive a intolerância e o preconceito.


A vida competitiva que nos impõem o capitalismo, provocando inseguranças diversas e com forte ônus a higiene mental, como insônia, angústia, problema digestório, cansaço mental, sonolência fora de hora, dores de cabeça e no corpo em geral, falta de autoconfiança e descontrole como irritabilidade e distúrbio de humor etc., todos com consequência a qualidade existencial, aumentando o desespero e ansiedade pela vida que virá.


O problema da existência sempre existiu enquanto existência da humanidade, se caracteriza pelos conflitos internos da dúvida, da melancolia e da solidão, transita ente a vida e a morte, a dor e o prazer, a saúde e a doença, a felicidade e a infelicidade, é a trilha do sofrimento, e coexistem enquanto houver vida emocional e inteligente. Sabendo da existência desse problema que nos aflige á vida, importante é saber como nos comportamos e como administramos essa pressão existencial, como controlamos o medo de existir.


Uma das melhores formas que propicia a restauração da paz interior, é o livre questionamento interior sobre seus sentimentos, projetos, objetivos e metas aos que quer realizar, querer o IDEAL X REAL, é a maior oportunidade de autossabotar-se, postergando o reequilíbrio emocional.


O conflito ou crise existencial permeia a reflexão da existência de cada indivíduo, por isso, é fundamental que haja o autoquestionamento racional, sobre as diversas razões dos conflitos, somente assim haverá a possiblidade do reequilíbrio emocional . Também a busca de ajuda do profissional de um psicólogo é fundamental para dirimir dúvidas e incertezas com a própria constituição da vida.





Avenida General San Martin 116 sala 3 – Ponta da Praia - Santos /SP –

Fones 013 3385 8545 e 8125 2793 –

12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

SÍNDROME DE PETER PAN E DE CINDERELA

ARMANDO BUENO DE CAMARGO CRP – 06-93377 / CNES 7071124 Psicólogo Clínico - Psicanálise - Sexualidade humana A definição à síndrome de Peter Pan foi incorporada nos textos de psicologia desde a public

Comments


bottom of page